Arquivo da categoria: Deep inside my head…

Dura como uma rocha ou frágil como uma flor?

É engraçado que, quanto mais a gente tem a dizer, a espairecer, menos a inspiração aparece. O ano está acabando, eu mal e porcamente estive por aqui. A não ser por um post esporádico ou outro. Mas hoje a dor … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | Deixe um comentário

|Diferenças…|

Há uma sutil diferença entre fazer acontecer e fazer valer a pena. E é nessa diferença em que as minhas vontades moram. Num meio termo, numa meia-certeza. Numa razão guiada por batimentos cardíacos. Guiada por pegadas de alguém que voa. … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | 2 Comentários

|Já era!|

Já me fizeram de boba, de trouxa, já me traíram, já me usaram, já riram de mim, já acharam que por eu estar chorando eu era fraca… mas a cada tombo que levo, levanto mais forte, cada vez que choro … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | Deixe um comentário

Sawabona!!!

Acho que devo compartilhar um pouco de cultura “linda” com vocês. SAWABONA!!! Há uma “tribo” africana que tem um costume muito bonito.
Quando alguém faz algo prejudicial e errado, eles levam a pessoa para o centro da aldeia, e toda a … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | Deixe um comentário

Sobre o amor nos tempos atuais. Parte 1.

“Amor é…” “Amor significa…” “Amor é quando…” Porra, pra começo de conversa, amor não se define, não se descreve, não existe significado! Amor se sente. Mas é quase inevitável querermos definir, descrever, explicar, dimensionar. Me atreverei a tentar colocar um … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | 2 Comentários

Há boatos de que a saudade passou por aqui…

Bebi saudades, a semana inteira. E de repente, me deu vontade de explicar. O quê é? De onde vem? O quê desperta? Por quê sentimos? Por quê aperta? Já sentiram tanta saudade de alguém que o coração chegou a doer? Eu já. … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | 3 Comentários

Sou o que sou e não peço desculpas por isso (Karl Xavier)

  “Sou uma constante metamorfose que sempre volta ao seu estado original. Pertenço ao mundo em que nasci e jamais soube o sabor da vida. Pó de estrela, de caos, de mim. Sou verso branco, ou, às vezes, com rimas … Continuar lendo

Publicado em Deep inside my head... | Deixe um comentário