Há boatos de que a saudade passou por aqui…

Bebi saudades, a semana inteira. E de repente, me deu vontade de explicar. O quê é? De onde vem? O quê desperta? Por quê sentimos? Por quê aperta?

Já sentiram tanta saudade de alguém que o coração chegou a doer? Eu já.
Ontem à noite, virei pro lado, fechei os olhos… E me deu saudade. Puta merda, me deu muita saudade.

A saudade de um amor é uma das coisas mais doídas – e bonitas – da vida.
É o analfabetismo da mente, que continua colocando uma vírgula no lugar do ponto; é quando um momento tenta sair de nossa mente para acontecer de novo e não consegue; é vontade de ver de novo; é um dos sentimentos mais urgentes que existem.
Resumindo: é uma filha da puta mal comida! Até porque se sentir saudade fosse uma coisa boa, com certeza os americanos já teriam inventado uma palavra pra isso.
Eu sinto saudades de pessoas que nem imaginam o tamanho da falta que me fazem; sinto saudades de quem não deveria; de quem está longe; do pote de sorvete que eu achava que era feijão.

Saudade asfixia. Sufoca. Corrói. Aperta. Enlouquece. Destrói. Exatamente, poucos aguentam. Me consome, faz meus olhos encherem de lágrimas e meu coração tremer. Esse negócio de saudade dá muito trabalho, sabe?

Toda noite é automático: eu deito e começo a pensar em tudo o que evitei o dia todo. Penso na saudade, nos meus problemas, em algumas pessoas, nele. Um p.s. aqui: Eu quero que ele sinta uma baita saudade de mim. Mas daquelas lá, bem filha-da-puta que tira o sono e tudo mais. (Conectada ao amor por um fio invisível que não conduz mais eletricidade. Um fio de saudade dissonante.)

O pior é que parece que a distância dobra, a tristeza triplica e a saudade se torna infinita. Eu confesso que não lido bem com esse sentimento, apesar de gostar de sentir. Pensando bem, acho mesmo que eu gosto das lembranças. Não, não gosto de sentir saudades (quando não posso matá-la, ao menos). Minha saudade anula meu sarcasmo, ironia e criatividade. Não necessariamente nessa ordem. E o ruim de sentir (tudo) isso é que o meu alvo não sabe o tamanho do espaço que ele ocupa no meu peito. E ainda tem um agravante já citado: a distância. Mas quando sinto saudade não é porque a pessoa está apenas longe, mas porque ela está dentro. Quero viver sem distância, sem saudade, sem talvez. Dá pra ser, porra?

É incrível como nem o tempo destrói a confiança, nem a saudade destrói o amor. A tragédia do amor é a saudade. Não morro de amor, morro de saudade, morro de ciúmes. (E ainda continuo viva.). Existem algumas sensações e sentimentos na nossa vida que vem e passam. A saudade não, ela vem, e fica. Não adianta mandar embora, não mesmo.
E quando essa merda bate, eu fico com o olho roxo. Mas o problema não é a saudade bater, o problema é só eu apanhar. Essa encrenca deveria ser igual a puta: dá e vai embora.

Por que escrevi isso? É que de repente, me deu saudades. Saudades é isso… o amor que fica.
Meu bem, saudade é pra quem tem, é pra quem sente AMOR. Pra quem não sente nada, é só carência. 270503_233278683370063_228283893869542_729634_4658103_n

Anúncios
Esse post foi publicado em Deep inside my head.... Bookmark o link permanente.

3 respostas para Há boatos de que a saudade passou por aqui…

  1. Lindo texto, Leoa. É isso mesmo o que sinto, com o agravante de sentir saudades de todas as coisas que poderiam ter sido vividas,mas que por falta de comunicação, ou por medo da paixão, não sei bem, foram evitadas, e então a vida tomou outro rumo. E todas as vontades se tornam cada vez mais distantes….

  2. Laiane disse:

    Lindas palavras, o pior é ouvir um tô com saudades e não saber o que responder, quero dizer que também sinto saudades, mas sei lá, o que eu sinto já passou de saudade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s