E quem disse que é amor?

Não é amor, é a dopamina, feniletilamina, epinefrina, norepinefrina, oxitocina, serotonina e as famosas endorfinas… O amor é causados por um fluxo de substâncias químicas fabricadas no corpo da pessoa apaixonada. Amor é matéria de escola. São muitos nomes? Sem eles você não se apaixonaria.
A ação de algumas dessas substâncias é parecida à ação dos narcóticos, o que explica de certa forma a oscilação entre sentimentos contraditórios como euforia e depressão, característica comum a drogados e apaixonados. Mas como toda droga, com o passar do tempo o organismo vai se acostumar e adquirir resistência à essas substâncias, precisando de doses cada vez maiores para provocar o mesmo frenesi do início da paixão. Após três ou quatro anos o delírio a paixão já se esvaeceu por completo. Neste estágio bye, bye… Alguns cientistas afirmam que você não poderia ficar apaixonado por muito tempo, afinal morreria de tanta adrenalina.
E agora? Saber quando seu corpo vai produzir a maldita ou bendita endorfina?!

EU QUERO SEMPRE MAIS!
Meu ser é cheinho de “inas”…

108278921

Anúncios
Esse post foi publicado em Deep inside my head.... Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s